Onde Tudo Começou
Photobucket
Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Querido Diário:

O meu sonho acabou… A minha vida que até aqui era  um mar de rosas tornou-se num pesadelo.

Um pesadelo que me atormentará para o resto da minha vida e morte, como farei e o que farei agora sem a minha adorada?

Como é que o meu pai foi capaz? O meu próprio pai!? O mesmo pai que preferiu a opiniao do réles povo aos sentimentos do seu próprio filho.

Compreendo que não estejas e entender… Nem tu, meu amigo, senão fosses um objecto, conseguirias fazer uma maldade destas…

Foi o meu pai… foi o meu próprio pai que mandou matar Inês. Já não bastou ter sido obrigado a casar com Constança??

Da minha amada Inês, só tenho os nossos filhos como lembrança…

Nem me deixaram despedir-me, tocar uma última vez naquela pela branca como a neve que tanto me fascina.

Mas, descansa, meu único e fiel amigo, pois eu não o farei sem antes vingar a sua morte. Do meu pai não me vingarei, Deus fá-lo-à por mim, aplicando-lhe um grande peso na consciência por ter morto uma pobre criatura indefesa. Mas sim, vingar-me-ei do povo, do meu próprio povo, pois não se irá ficar a rir de me ter tirado o melhor que tinha na minha vida, irei fazer o que eles mais temiam:

Que Inês fosse coroada!

Querido Diário, obrigado por me teres ouvido, sinto-me muito melhor embora continue verdadeiramente desapontado com o meu pai, mas agora, se me dás licença, vou tratar da minha vingança para honrar a minha adorada Inês, começando por avisar o meu “querido” pai…

Até logo, voltarei a falar-te

para te contar da reacção dos

malditos assassinos

e do meu pai.

 

 

 

Feito por: Inês Costa

 



publicado por Laços Eternos às 23:58
Blog construído para o Concurso Inês de Castro.O nosso grupo é constituído pela Ana Fernandes, Inês Costa, Inês Lopes, Telma Alves e Célia Carmo, 9º C da EB 2/3 Padre António Lourenço Farinha – Sertã.
Contador de Visitas
arquivos
2009

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO